VALORES DO SCRUM

INTRODUÇÃO

O Scrum (n) é um framework de desenvolvimento ágil para uso em projetos complexos com o objetivo de entregar produtos com o maior valor possível.

Scrum foi criado baseado na teoria de controle de processos empíricos onde não temos visibilidade de todas as variáveis, ou empirismo. O empirismo afirma que o conhecimento vem da experiência e tomada de decisões com base no que se conhece. O Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para otimizar a previsibilidade e controle de riscos.

São três os pilares que sustentam qualquer implementação de controle de processo empírico: transparência, inspeção e adaptação. Estes pilares/valores são a base para uma implementação com mais possibilidade de sucesso do Scrum.

Transparência

Aspectos significativos do processo devem ser visíveis para os responsáveis pelo resultado. A transparência exige que esses aspectos sejam definidos por um padrão comum para que os observadores compartilhem um entendimento comum sobre o que está sendo visto.

Inspeção

Usuários Scrum devem freqüentemente inspecionar os artefatos do Scrum e progredir em direção a uma Meta da Sprint para detectar variações indesejáveis. Sua inspeção não deve ser tão freqüente que atrapalhe o trabalho. As inspeções são mais benéficas quando realizadas por inspetores qualificados no trabalho.

Adaptação

Se um inspetor identifica desvio em um ou mais aspectos de um processo fora de limites aceitáveis, resultando em um produto inaceitável, o processo ou o material a ser processada deve ser ajustado. Um ajuste deve ser feito o mais rápido possível para minimizar ainda mais o desvio.

A EQUIPE DE DESENVOLVIMENTO SCRUM (DEVELOPMENT TEAM) versus OS VALORES

O primeiro ponto a destacar é que o Scrum prega que as equipes de desenvolvimento sejam auto-organizáveis, ou seja, elas definem o que fazer, como fazer e quando fazer, sem interferência externa. O Scrum Master pode ao máximo tentar influenciar as decisões, mas no final é a equipe de decide.

Um valor depende do outro, ou seja, não há como adaptar/corrigir desvios sem inspecionar e, não há uma verdadeira inspeção se não houver transparência.

Transparência é o ponto principal para o Scrum e para qualquer outra atividade. A transparência depende de cada pessoa atuar com ética e comprometimento. É a base de tudo.

Um exemplo, se alguém disse que consegue fazer e entregar uma atividade em uma determinada data, ela de fato deve acreditar nisto, não informando um esforço maior do que o necessário e, principalmente não dizendo que dá e quando quem lhe perguntou vira de costas comenta com outro que não dá.

CONCLUSÃO

Ter pessoas comprometidas, éticas, transparentes, que entendem o que de fato é uma equipe auto-organizável, que sabe lidar com a autonomia que o Scrum prega é o ponto difícil para implementação do mesmo.

Mas vejo que isto não se aplica só ao Scrum, mas a qualquer metodologia de gestão de projetos.

Vejo muito por aí que existem muitas pessoas que se dizem seniores, mas são mais juniores que os juniores “na classificação”.

Diz-se que é mais fácil treinar tecnicamente uma pessoa tecnicamente mais fraca, mas com uma postura adequada do que um sênior sem postura. Este é o desafio.

REFERÊNCIAS

Scrum Guide: http://www.scrumguides.org/

 

* Cadastre seu e-mail no formulário existente no lado direito da página para receber informações sobre a publicação de novos artigos. O e-mail não será utilizado para qualquer outro fim.

Paulo Hakme, PMP®

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *