SOFT SKILLS, VOCÊ TEM?

INTRODUÇÃO

Soft Skills ou competências pessoais são hoje tão importante quanto as competências/conhecimentos técnicos, independente se você é gerente de projetos, analista, desenvolvedor, etc.

Muitas empresas tem preferido contratar pessoas que tem as competências pessoais que estão relacionadas às competências que estão em acordo com os valores e princípios da empresa do que pessoas com um alto conhecimento técnico e não estão.

Competências técnicas podem ser ensinadas com mais facilidade do que as competências pessoais, que muitas vezes estão ligadas à personalidade das pessoas.

Pessoas de personalidades complicadas, que vivem reclamando e influenciando negativamente o clima da empresa até mesmo com comentários negativos sobre assuntos que desconhece (a famosa rádio peão), tem menos chance de conseguir evoluir dentro da empresa, ganhar oportunidades e reconhecimentos que muitas vezes querem dizer aumento de salários, treinamentos, etc.

É de suma importância que cada um analise se sua personalidade e as competências pessoais que possui o farão trilhar por um caminho de sucesso. É claro que fazer uma auto-análise é complicada e também pode revelar falso entendimento, onde a pessoa acha que tem uma determinada competência e não tem. Neste caso, é importante conversar com seus pares e superiores de forma aberta a receber críticas para ter uma conclusão mais assertiva.

Em resumo, ter os soft skills adequados pode garantir sua empregabilidade!

 

ALGUNS SOFT SKILLS IMPORTANTES

  • Ter princípios éticos no trabalho.
  • Ser de confiança.
  • Ter atitude positiva.
  • Ser motivado e ajudar a motivar.
  • Trabalhar verdadeiramente em equipe.
  • Ser organizado e gerenciar múltiplas prioridades.
  • Ser resiliente, ou seja, trabalhar sob pressão sem surtar.
  • Comunicar efetivamente, sabendo se expressar e também ouvir.
  • Ser flexível, tendo em vista que ser flexível de mais também é prejudicial, ou seja, em alguns momentos é necessário ter lado, não podendo ficar em cima do muro sempre ou mudando de opinião de acordo com a pressão que recebe.
  • Ser comprometido, ou seja, é fazer não apenas a sua parte, mas contribuir para que toda a equipe tenha um resultado positivo. É ser participativo.
  • Ter senso de urgência, que quer dizer entender o momento e o contexto em que a atividade em que está trabalhando está inserida.

 

* Cadastre seu e-mail no formulário existente no lado direito da página para receber informações sobre a publicação de novos artigos. O e-mail não será utilizado para qualquer outro fim.

Paulo Hakme, PMP®

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *